Parceiro do Blog

Parceiro do Blog

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Bastidores da política desta quarta...

Imperatriz - Confira alguns tópicos da "Coluna Bastidores", escrita pelo jornalista, Coló Filho, no jornal "O Progresso", edição desta quarta-feira, 12 de agosto de 2015.
Jornalista Coló Filho, de O Progresso.

Bastidores
12 de agosto de 2015

Olha aí!
A prefeitura de Araguaína-TO exige o custeio de obras públicas por empresas privadas de grande porte que vão se instalar naquela cidade. É cobrado o Relatório de Impacto de Circulação (RIC) e o empreendimento precisa adotar medidas compensatórias dos impactos negativos e garantir a qualidade de circulação urbana no local. Isso está acontecendo em relação ao Atacadão Carrefour, que tem uma unidade em Imperatriz, na BR-010. Em Araguaína, a compensação será a duplicação de um trecho de 1 km da Avenida Filadélfia e ainda a manutenção de duas praças. O custo da obra é de R$ 2 milhões, com prazo para entrega de 60 dias. Veja o que diz o prefeito Ronaldo Dimas: - “(...) Não é só vir e ganhar dinheiro. Tem que deixar a contribuição para o desenvolvimento da cidade”. Que o exemplo de Araguaína sirva para Imperatriz e outras cidades.

Polêmica
Depois da Audiência Pública na semana passada, na sessão de hoje a Câmara Municipal de Imperatriz volta a debater a “Lei dos Bares”. O presidente José Carlos Soares Barros é favorável a mudanças no horário de funcionamento, que atualmente é permitido até às 2 horas. Emendas serão apresentadas para modificação da lei. Vem muita polêmica por aí. Moradores da área da Praça Cultura já estão se mobilizando contra a possível mudança da lei. Aquele local se tornou o mais problemático da cidade.

Presentes
O ex-prefeito Jomar Fernandes e a ex-deputada federal Terezinha Fernandes, ambos do PT, recepcionaram uma caravana que se deslocou de Imperatriz para São Luís com a finalidade de acompanhar a visita da presidenta Dilma Rousseff, entre eles os vereadores Adonilson Lima e Aurélio Gomes. Jomar e Terezinha também participaram das manifestações de apoio à presidenta.

Preço
Aliados de Dilma Rousseff estão pagando caro pela defesa que vêm fazendo do governo. O governador Flávio Dino, por exemplo, sofre desgaste por conta do apoio a Dilma. Basta ver nas redes sociais os comentários em torno da fidelidade do governador à presidenta. Mas ele tem as suas razões. O PCdoB é aliado histórico do PT e o governador precisa do governo federal para fazer as mudanças que o Maranhão está precisando.

Ele disse
Trecho do artigo “A crise isola o governo”, do ex-governador e deputado federal José Reinaldo Tavares. - “Se o julgamento das contas do governo da presidente pelo TCU for pela desaprovação destas e se ela for enquadrada na Lei de Responsabilidade Fiscal, está tudo pronto na Câmara para iniciar um processo cujo desfecho pode ser, de acordo com a lei, o seu afastamento. Nesse caso, assumiria o vice-presidente Michel Temer para cumprir o restante do seu mandato. Alguma coisa pode salvá-la desse desfecho? Especula-se que ela só conseguirá evitá-lo se algo inusitado acontecer. Por exemplo, se o PSDB se juntar ao PT. É incrível, mas pode acontecer. E ocorrendo mesmo, o PSDB está arriscando a sua credibilidade política, talvez de forma definitiva”.

E...
Para o senador Álvares Dias (PSDB), “é hora de a presidente da República substituir o discurso pela ação, apresentar projetos para o País e responder as muitas críticas que recebe com as reformas necessárias para a recuperação da economia”. Ele fez as declarações ao comentar o discurso de Dilma Rousseff no Maranhão, quando repudiou o “vale-tudo” na política e afirmou que o Brasil passa “por momento de dificuldades, mas que ele vai passar rápido”. Para o senador, a carapuça do “vale-tudo” não cabe na oposição, que tem responsabilidade com o país e que por ser numericamente inferior à volumosa base governista, não pode ser culpada pelas mazelas desta administração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário