Parceiro do Blog

Parceiro do Blog

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Bastidores da política desta sexta...

Imperatriz - Confira alguns tópicos da "Coluna Bastidores", escrita pelo jornalista, Coló Filho, no jornal "O Progresso", edição desta sexta-feira, 23 de janeiro de 2015.
Jornalista, Coló Filho, de o Progresso.

Bastidores
23 de Janeiro de 2015 

Polêmica
Rendeu um longo e salutar debate nas redes sociais a informação de que o vereador Adonilson Lima (PCdoB) vai apresentar um projeto mudando o nome do Teatro Ferreira Gullar para Neném Bragança. Alguns a favor da mudança e outros contra. Foi levantada, inclusive, a questão do prédio ser da ASSARTI (Associação Artística de Imperatriz) e não do poder público municipal. A doação teria sido feita no Governo Fiquene. Portanto, não caberia à Câmara ou Prefeitura mudar o nome. A ASSARTI revela que não foi procurada pelo vereador para discutir o assunto. “Nunca ouviu a direção da ASSARTI, da qual sou secretário, para saber o que nós pensamos e decidimos. Não é ele, não é Câmara ou Prefeitura quem decide isso: somos nós da diretoria”, reagiu o jornalista e escritor Domingos Cezar. “Nada de mudar nome do teatro. O nosso amigo ficaria mais feliz se naquele espaço existissem projetos permanentes, onde os artistas mostrassem a sua arte”, afirmou a artista Jô Santos. “Sou a favor, mas não houve este amplo debate. A decisão passa por uma assembleia da Associação Artística, e mais, isso só poderia vir a acontecer depois de uma ampla reforma no Teatro, tornando aquela casa um espaço digno de Imperatriz e do nome de Neném Bragança”, opinou o cantor e compositor Zeca Tocantins. Adonilson disse que participará da próxima reunião da diretoria da ASSARTI. “Avaliaremos todas as situações”.
O antigo prédio da Caema, que poderá ser transformado em um Centro Cultural, conforme vem reivindicando a classe artística, poderia ser uma opção para homenagear Neném Bragança.

À disposição
Em conversa com a coluna, na tarde de ontem, a bióloga Ivanice Cândido disse que, estimulada por vários filiados, está colocando o seu nome à disposição do PSDB para a eleição do novo diretório, que deverá ocorrer em março. Ela é filiada há mais de 10 anos e se sente com legitimidade para presidir o partido, que em Imperatriz nunca teve uma mulher no comando. Mas ela ressalta que não partirá para um confronto com nenhum correligionário que deseja concorrer à eleição. “Só aceitaria uma candidatura de consenso”, assegura Ivanice, destacando que “sou Madeira e PSDB”.

Chegando
O advogado e secretário municipal de Regularização Fundiária, Daniel Souza, informou que pediu desfiliação do PDT. Ele adiantou à coluna que vai se filiar ao PSDB, mas não confirmou a sua intenção de disputar a sucessão do prefeito Sebastião Madeira, em 2016.

Mudança
Essa onda de mudar nomes de prédios públicos, especialmente de pessoas vivas e ligadas ao grupo Sarney, vai ganhando corpo. O vereador Rildo Amaral (SDD) apresentará na Câmara um projeto solicitando a mudança do nome do Farol do Saber Roseana Sarney, no bairro São José do Egito. Ele deve sugerir o nome do professor Vito Milesi, membro-fundador da Academia Imperatrizense de Letras (AIL).

Pagamento
O governador Flávio Dino revelou que “estamos avançando no pagamento das dívidas na saúde, herdadas do governo anterior. Imenso esforço fiscal para respeitar os profissionais”.

Nome
Até agora não foi anunciada mudança no comando da Caema em Imperatriz. Ontem, uma fonte informou que numa reunião foi citado o nome de Jorge Furtado para ocupar o cargo de diretor. Ele é funcionário da Eletronorte e militante antigo do Partido dos Trabalhadores. O PT municipal teria pedido o seu currículo e de outros companheiros do partido para a equipe de negociações em São Luís.

Nenhum comentário:

Postar um comentário