quinta-feira, 24 de maio de 2012

Deputado prestigia aniversário da Maity..

Campestre - O deputado Léo Cunha (PSC) participou na manhã de segunda-feira (21), da solenidade que comemorou os 27 anos de funcionamento da Maity. Empresa localizada na cidade de Campestre, que trabalha na produção de açúcar e álcool.

O evento incluiu a celebração de uma missa, pelo padre Domingos Guimarães, e ainda, um café da manhã, que contou com a participação dos colaboradores, clientes e fornecedores da empresa. Além de autoridades, e de representantes de vários setores da sociedade civil organizada.

Na língua indígena dos Carajás, Maity significa “cana de açúcar”. O nome traduz a essência da empresa que foi fundada em meados do ano de 1985, fruto da visão empreendedora de Antônio Celso Izar, um engenheiro agrônomo, que viu na região Tocantina um grande potencial, e deu, a partir daí, inicio ao processo de produção de açúcar a álcool.

De lá para cá, a Maity tem inovado, e graças a isso, alcançou um rápido crescimento no mercado ao qual se direciona, sendo de suma importância para alavancar o desenvolvimento econômico da região Tocantina, além de ser a responsável pela geração de pelo menos 2mil empregos diretos, e 10mil indiretos.

“Quero aqui enaltecer o trabalho que vem sendo desenvolvido pela direção dessa empresa, em especial pelo Celso Izar, e parabenizar todos os funcionários que contribuem para esse grande sucesso, que hoje assistimos,” disse o deputado Léo Cunha.

Mas, na visão de seus diretores, a Maity ainda deverá alcançar patamares bem mais altos, com a pretensão de empreender um pólo industrial e ser referencial, e servir de inspiração para todo o Maranhão.

Porém, é importante salientar que todo o processo de produção realizado pela empresa é pautado na política de preservação do meio ambiente e no desenvolvimento sustentável, ou seja, é um desenvolvimento que vem se estabelecendo com responsabilidade para com as futuras gerações.

“É isso que queremos para o nosso estado, empresas que tragam para cá desenvolvimento, porém que não degradem o que temos aqui de mais importante e bonito, que são nossas belezas naturais,” ressaltou Léo Cunha.

Até o final do ano a área total cultivada pela empresa deverá atingir um total de 25mil hectares, gerando cerca de 2 milhões de m³ de etanol e 2,5 milhões de sacas de cana de açucar.

Texto: ASSESSORIA.

Um comentário:

  1. Já trabalhei nessa empresa e por motivos maiores não me fixei; Pena contarmos com pessoas que querem ver nossa derrota... Talvez por inveja ou até ciúmes (nada a ver). Mas, é sempre assim o q se acha grande pisando no que pensa ser pequeno. Tenho um turbilhão de vontade de aprendizado dentro de mim (palavras de meu querido ex-patrão - Celso Izar, a quem respeito e admiro profundamente).

    ResponderExcluir