Parceiro do Blog

Parceiro do Blog

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Bastidores da política desta sexta...

Imperatriz - Confira alguns tópicos da "Coluna Bastidores", escrita pelo jornalista, Coló Filho, no jornal "O Progresso", edição desta sexta-feira, 05 de fevereiro de 2016.
Jornalista, Coló Filho, de O Progresso.

Bastidores
05 de fevereiro de 2016

Imperatriz na frente
Apesar das inúmeras dificuldades, Imperatriz é realmente uma cidade sui generis. Tudo que acontece aqui tem forte repercussão. Nessa cartilha não reza, porém, a imprensa da Ilha, pelo menos quando as coisas são boas. Dois exemplos: o estudo do Ipea e o índice Firjan foram exemplarmente ignorados. Será por que em ambos estamos bem na foto a ponto de deixar São Luís para trás? O primeiro, em função de nossa renda, do nosso nível de educação e da nossa expectativa de vida medida pelo nível de saúde, simplesmente afirma que Imperatriz é a única cidade maranhense com baixa vulnerabilidade social; já o segundo nos coloca entre as cidades brasileiras com melhores índices nas áreas de emprego, renda, saúde e educação. Não é pouco! Entre os 5.570 municípios brasileiros ficar entre os 700 primeiros (posição 679) não é pouco. São Luís, por exemplo, está na 898ª posição. Quer dizer, entre Imperatriz e São Luís a distância no ranking é de 219 cidades.

Não é só
Para São José de Ribamar, constantemente apontada como exemplo, a distância é quilométrica, uma vez que a posição desta é 2167ª.

A realidade
Alguns podem até não gostar, mas a verdade é que Imperatriz é forte e tem nos últimos sete anos sabido elevar sua condição de vida, com a chegada de novos empreendimentos, e olhem que nenhum deles caiu do céu, teve sim a participação do Executivo, municipal e estadual, que correram atrás e até reduzindo alíquota de impostos (e aqui reconheçamos também a importância da Câmara) para viabilizar a instalação a exemplo da Suzano. Verdade, como disse o prefeito em sua mensagem ao Legislativo, que há muito para se fazer, mas “é preciso dar a César o que é de César”, muito foi feito. Isso é atestado pelas duas entidades já citadas. O Ipea e o Sistema Firjan divulgam seus números baseados no critério do profissionalismo e honestidade que desenvolvem. Isso é nacionalmente reconhecido. Nesses números não há lugar para a política de vizinhança.

Polêmica
Na sessão de ontem, o vereador Buzuca (PSDB) reclamou da Mesa Diretora, que não deu oportunidade ao vice-prefeito Pastor Porto para ler a mensagem do prefeito Madeira na abertura dos trabalhos legislativos de 2016. Mesmo estando como representante do prefeito, não lhe foi dada a palavra. Em função disso, na sessão de ontem Buzuca leu a mensagem de Madeira.

Será?
Ontem, jornalistas e políticos indagavam sobre o destino partidário da vereadora Caetana Frazão, que já deixou o ninho tucano. Falam no PCdoB, mas uma fonte revela que ela iria para o PMN, partido do ex-prefeito e pré-candidato Ildon Marques de Souza.

Ele disse
É hora de sair da pauta do impeachment”. Afirmação de Arthur Virgílio, prefeito tucano de Manaus.

Receptador
Passando pela porta da Delegacia Regional de Segurança, o colunista ouviu de uma senhora, supostamente vítima de assalto, a afirmação: “Eles só roubam moto porque acham quem compre”. É verdade. Só existe ladrão porque tem o receptador. Mas quem vê receptador sendo preso e processado? É muito raro. Portanto, não vai adiantar combater somente o ladrão. Em Imperatriz, do mamando ao caducando sabe para onde vai grande parte dos objetos roubados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário