Parceiro do Blog

Parceiro do Blog

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Bastidores da política do sábado...

Imperatriz - Confira alguns tópicos da "Coluna Bastidores", escrita pelo jornalista, Coló Filho, no jornal "O Progresso", edição do sábado, 08 de fevereiro de 2015.
Jornalista, Coló Filho, de  O Progresso.

Bastidores
7 de Fevereiro de 2015    

Economizando
Como resultado do trabalho sério e do novo modelo de gestão que o secretário Clayton Noleto vem realizando, o governo do Estado vai economizar R$ 2,5 milhões com os gastos da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra). A redução foi alcançada com o corte de despesas e a renegociação de contratos, já chegando a média de 35% em relação aos gastos com custeio da gestão anterior, superando a meta inicial de 30%. Haviam 23 veículos alugados para a Sinfra e 55 linhas de telefonia móvel, além de 226 nomeações em cargos em comissão, com o número sendo reduzido agora para 95. “Reduzimos privilégios e cortamos excessos. O que for economizado vamos reverter em mais benefícios para a população maranhense”, observou Clayton Noleto.

Polêmica
Com a presença de centenas de pais de alunos, houve uma reunião da direção do Colégio Militar Tiradentes de Imperatriz com o promotor Joaquim Junior para tratarem do fim da cobrança de taxa, que foi proibida pela justiça ao julgar favorável a uma ação do Ministério Público. O colégio alega que, sem a taxa, não tem condições de funcionar, pois o dinheiro arrecadado é para custear despesas de manutenção. A quase totalidade dos pais se manifestou favorável à continuidade da taxa. Mas já que está proibida e a escola é pública, por que o próprio estado não banca as despesas, repassando quantia igual à que era arrecadada com a taxa? A quantia, para os cofres do governo, é uma mixaria.

A propósito
Ontem, o jornalista e escritor Adalberto Franklin fez o seguinte comentário nas redes sociais sobre a questão do Colégio Militar:
Sem precedentes!

A questão não é se vai ou não fazer diferença o pagamento de 30 reais, e sim a lei, a justeza e o precedente. Ao se permitir a cobrança, estaríamos dando o mesmo direito a todas as outras escolas púbicas a fazerem o mesmo para poderem funcionar bem. Só que isso é obrigação de todas elas. Se precisam de mais recursos para que ela funcione adequadamente, que se cobre dos administradores públicos, neste caso o governador.
Pergunto: por que ninguém está querendo cobrar do Governo do Estado melhores condições de funcionamento das escolas?

Reivindicado
O vereador Esmerahdson de Pinho foi a São Luís e teve audiência com os deputados Antonio Pereira e Marco Aurélio. Ele reivindica Mestrado em Administração para o campus da UEMA-Imperatriz e o funcionamento da UPA do bairro São José. Também agendou uma audiência, para os próximos dias, com o secretário de Mobilidade Urbana. “Essas ações são compromissos de campanha”, afirma Esmerahdson.

Morte
Causando grande repercussão em Imperatriz a morte da senhora Regina Bandeira, de 41 anos. Ela morreu após ser submetida a uma cirurgia de lipoaspiração. Teria ocorrido perfuração do intestino. O sepultamento ocorreu ontem. O caso pode render...

Nova regra
O vice-líder do PCdoB, Rubens Pereira Jr. (MA) votou pela aprovação da chamada PEC (Proposta de Emenda Constitucional) do Comércio Eletrônico. O projeto segue agora para o Senado Federal. Com a nova configuração, se um maranhense comprar pela internet um equipamento eletrônico produzido em São Paulo, parte do imposto virá para o governo do Maranhão. “O Maranhão ganhará mais de R$ 100 milhões por ano”, comemorou o deputado Rubens Jr. É uma mudança constitucional importante porque garante a distribuição de riquezas no país e é justa com os estados em que estão os consumidores dos produtos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário