Parceiro do Blog

Parceiro do Blog

Rádio MDB Brasil Nacionais

Rádio MDB Internacionais Dançantes

Rádio MDB 2 Internacionais Românticas

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Bastidores da política desta quinta...

Imperatriz - Confira alguns tópicos da "Coluna Bastidores", escrita pelo jornalista, Coló Filho, no jornal "O Progresso", edição desta quinta-feira, 28 de janeiro de 2016.
Jornalista, Coló Filho, de O Progresso.

Bastidores
28 de janeiro de 2016

Assim é
Noticia-se que a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) percorrerá o estado durante as eleições municipais para reforçar a campanha dos seus candidatos. Ontem, um (e)leitor indagou se a presença dela seria bom ou ruim para os candidatos. Não se pode menosprezar a força político-eleitoral que Roseana e o grupo ainda têm no Maranhão. A presença dela nos palanques tem que ser levada em consideração, mas não em todos os municípios. Há lugares em que a ex-governadora ainda desfruta de um grande prestígio, mas em outros não é muito bem-vinda. É o caso de Imperatriz, onde ela já chegou a ser a mais votada, mas de uma hora para outra se tornou um tipo de persona non grata, tanto que nas duas últimas eleições que disputou perdeu feio para Jackson Lago e Flávio Dino, obtendo em 2010 apenas 14% dos votos. Portanto, não seria uma boa para o pré-candidato Assis Ramos a ex-governadora subir no seu palanque.

Asfalto
Ao mostrar as obras em trecho da estrada Grajaú/Formosa da Serra Negra, o secretário da Infraestrutura, Clayton Noleto, foi questionado sobre pavimentação de ruas de Imperatriz, como da Vila Lobão e Alto da Boa Vista. Clayton observou que asfaltar vias urbanas não é responsabilidade fundamentalmente do Estado. Mas sabe que é importante ajudar as prefeituras, pois o beneficiado é o povo. O secretário lembrou que o Governo do Estado já levou asfalto a 107 municípios no primeiro ano do mandato de Flávio Dino. Vale destacar que em Imperatriz já foram vários quilômetros, em parceria com a Prefeitura.

Mexidas
Revela-se que o secretário interino de Planejamento Urbano e Meio Ambiente, Daniel Souza, designou a arquiteta Teresa Cristina Barros Marques para coordenar o Departamento de Gestão Urbana. E Tatiana de Sousa como coordenadora do Setor de Postura. Souza assumiu a pasta na semana passada, em função da saída do engenheiro Richard Seba Caldas, agora comandando a equipe que cuida do Plano Diretor.

Folha
De acordo com informação do secretário de Administração do Município, Iramar Cândido Lima, em entrevista a uma emissora de TV, a prefeitura tem 7.600 servidores efetivos. Cerca de 4 mil foram chamados no Governo Madeira. Há pouco mais de um ano, eram cerca de 7 mil efetivos e 800 comissionados, com uma folha de pagamento em torno de R$ 9,5 milhões. Pode ser que o serviço público tenha melhorado depois da chamada dos aprovados no concurso, mas a folha se tornou uma dor de cabeça para o prefeito Madeira. Não está sendo fácil quitá-la, tanto que tem gente (não concursada) que ainda não teria recebido o décimo-terceiro.

Veja só
Há “analistas” que costumam dizer que o Delegado Assis Ramos ainda não é conhecido na cidade. Será se um delegado que passou cinco anos sendo notícia todos os dias em jornais, TV, rádio e blog ainda é desconhecido? Se não é conhecido, pode desistir, porque o período do horário eleitoral, que muitos não acompanham, não vai superar esses cinco anos de exposição do delegado na mídia. Basta o tanto que ele saiu no Bandeira 2.

Desaprovadas
O Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE/MA), em Sessão Plenária realizada nessa quarta-feira, 27, desaprovou a prestação de contas de Lourenço Silva de Moraes, ex-prefeito de Governador Edison Lobão, referentes ao exercício de 2011. Também foram desaprovadas as contas de José Francisco Costa de Oliveira (Maracaçumé), de 2011, com multa no total de R$ 43.000,00.

Ligações clandestinas
O risco por trás de uma ligação clandestina é muito alto. Quem faz essa prática corre risco não só de ser preso, mas também de levar uma descarga elétrica que pode ser fatal. Fazer ligações clandestinas é crime pelo Código Penal Brasileiro, artigo 155, parágrafo terceiro e quarto, com penas de 1 a 8 anos de reclusão, e multa. A Cemar reforça que manipular indevidamente o medidor de energia elétrica pode ocasionar a queima dos eletrodomésticos da casa e provocar também acidentes fatais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário