Parceiro do Blog

Parceiro do Blog

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Vereador faz sugestão para liberação do FGTS....

Adonilson pede força tarefa para liberação de FGTS.
Imperatriz - Em Audiência Pública realizada  na Câmara de Vereadores para discutir o impasse na liberação do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) dos servidores públicos de Imperatriz, o vereador, professor Adonilson Lima, (PCdoB),  sugeriu  a criação de uma força tarefa  para resolver o problema.   

Para o vereador, somente uma apuração criteriosa e responsável com um esforço conjunto poderá por fim a este impasse que virou um drama para os trabalhadores do serviço público. “A audiência deve sim ter um desdobramento  que atenda aos anseios dos servidores e a força tarefa formada por todos os envolvidos no processo pode sim dar esta resposta”, defendeu Adonilson enfatizando que a situação não pode ficar desta forma. 

A polêmica foi criada depois da aprovação das modificações do Estatuto do Servidor Público que entre as mudanças alterou o regime de trabalho de celetista para estatutário. Os servidores ficaram certos de que receberiam o FGTS até a data  da baixa nas carteiras de trabalho, mas o tempo se passou e os problemas e as cobranças foram aumentando sem uma resposta satisfatória e convincente à categoria. 

Na  Audiência  da Câmara de Vereadores, que reuniu representantes da Prefeitura de Imperatriz, entre eles, o Secretário de Administração, Iramar Cândido, e o Secretário de Regularização Fundiária, Daniel Sousa, os representantes da Caixa Econômica Federal e representantes dos Sindicatos e entidades dos servidores públicos,  tentou se encontrar um justificativa para a não liberação do FGTS.

A Prefeitura por sua vez, responsabilizou a Caixa pelo não pagamento do benefício e o banco  citou  barreiras  e impedimentos devido a mudança no regime de trabalho dos servidores. Na terça-feira, dia 13 de outubro haverá uma reunião de trabalho na Câmara de Vereadores para discutir a criação da força tarefa.  A medida  deve  incluir  advogados da prefeitura,  sindicatos e jurídico da câmara de vereadores na criação de uma ação jurídica coletiva ajuizada na Justiça Federal para a liberação dos recursos do FGTS. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário