Parceiro do Blog

Parceiro do Blog

Rádio MDB Brasil Nacionais

Rádio MDB Internacionais Dançantes

Rádio MDB 2 Internacionais Românticas

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Câmara discutiu sobre atendimento na Ciretran

Vereador-presidente da Câmara, José Carlos Soares.
Imperatriz – A insatisfação da sociedade com os serviços prestados pela Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) e as queixas dos despachantes, motivaram o discurso do vereador-presidente José Carlos Soares Barros (PTB), durante a sessão de quarta-feira (17). Os profissionais solicitaram inclusive, realização de audiência pública, em busca de solução para os problemas, que são inúmeros. Há uma reclamação dos despachantes das cidades vizinhas tipo Ribeirãozinho, Montes Altos, que foram proibidos de fazer a vistoria, e que, devido a essa proibição se acarretou todo o serviço na Ciretran na cidade de Imperatriz. Se a Ciretran credenciou um despachante, tem que confiar nesse credenciado para que ele faça esse trabalho, que vêm sendo feito ao longo dos anos.”

De acordo com José Carlos, a burocracia também dificulta o atendimento. “A Ciretran hoje está em estado de calamidade. O sujeito paga um documento que antes vinha com três dias, e hoje vi a entrevista de um cidadão que disse estar há 16 dias esperando o documento dele. Os despachantes também deram entrevistas, só que de costas, com medo de retaliações.”

Ao fazer um aparte, o vereador Rildo de Oliveira Amaral (SDD), afirmou que “moralizar uma casa não significa ter que constranger o cidadão que procura os serviços,” e que devido ao atendimento precário no órgão, o cidadão vai emplacar o veículo no estado do Tocantins, acarretando uma evasão de receitas.

O vereador Adonilson Lima (PCdoB) relatou já ter recebido também muitas reclamações. Ele informou já ter sido realizada uma investigação mais profunda sobre os problemas, onde foram ouvidos trabalhadores e despachantes. Adonilson defendeu ainda, a postura e seriedade da nova direção do órgão em Imperatriz. “A coordenadora é uma técnica de carreira, não foi indicação política. Todos os despachantes elogiam muito a seriedade da diretora. O que me parece é que há uma concentração excessiva de poder e de trabalho, o que gera o processo de burocracia.” 

De acordo com o vereador, será enviado um documento ao diretor geral do Detran, em parceria com a Câmara Municipal, pedindo claramente, que se deem condições para a descentralização, e consequentemente, melhor funcionalidade do órgão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário