Parceiro do Blog

Parceiro do Blog

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Brasil decepciona e não sai do zero diante da África do Sul.

Mesmo jogando mal, Neymar é o mais perigoso.
Brasília - A expectativa na seleção olímpica é alta: espera-se dribles, trocas de passes, gols. Mas, nesta quinta-feira, no estádio chamado Mané Garrincha, Rogério Micale e seus amigos aprenderam antiga lição do Anjo das Pernas Tortas: faltou combinar com a África do Sul. Disciplinada e com ótima marcação, a seleção rival soube controlar o jogo, defendeu-se bem e, mesmo com um a menos no segundo tempo, segurou o Brasil num empate em 0 a 0, pela primeira rodada do Grupo A.

1º tempo
A ideia de jogo de Micale pôde ser vista desde o início: time avançado, marcando forte, com posse de bola. Mas, tecnicamente, foi difícil. Do trio de ataque, Gabriel foi quem mais se movimentou, com passes e dribles, mas não encontrou parceria em Gabriel Jesus e Neymar. O time não conseguiu se entender e ficou limitado a cruzamentos infrutíferos.

2º tempo
Neymar simbolizou a seleção. No início, com o time ainda sem se entender, errou demais e não conseguiu dar sequência às jogadas. Mas, após a expulsão de Mvala, aos 14 minutos, a equipe cresceu. Com mais espaço e as entradas de Luan e Rafinha nos lugares de Felipe Anderson e Renato Augusto, os passes fluíram mais. Entretanto, o time esbarrou no goleiro Khune, autor de boas defesas, e na forte marcação rival.

Próxima rodada
Na segunda rodada, marcada para o domingo, o Brasil enfrenta o Iraque às 22h (de Brasília), no Mané Garrincha. Antes, às 19h, no mesmo estádio, jogam Dinamarca e África do Sul. As seleções estão todas empatadas: têm um ponto e não fizeram gol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário