Rádio MDB Brasil Nacionais

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Coluna Na Marca do Pênalti desta sexta...

Imperatriz - Confira os tópicos da Coluna, "Na Marca do Pênalti", de sexta-feira, 23 de janeiro de 2019, do "Jornal Correio", escrita pelo radialista Carloto Júnior.
Radialista Carloto Júnior.

Coluna na Marca do Pênalti
25 de janeiro de 2019

Copa América!
A Copa América, que acontece nos meses de junho e julho aqui no Brasil, já começou, na última quinta-feira, com a realização do sorteio dos grupos. A Seleção Brasileira, que está no Grupo A, vai enfrentar a Bolívia, na estreia, no dia 14 de junho, no Morumbi, em São Paulo. Na sequência, o escrete canarinho enfrenta a Venezuela, dia 18, na Arena Fonte Nova, em Salvador e, por último, duela com o Peru, dia 22, na Arena Corinthians. Os especialistas estão afirmando que o grupo do Brasil é mamão com açúcar, o que quer dizer, fácil. Apesar da inferioridade dos adversários em relação à Seleção Brasileira, eu não tenho tanta certeza sobre essa facilidade. O futebol está muito nivelado, sem falar que já vimos várias surpresas e o Brasil não pode deixar se levar pelo oba-oba. Jogando em casa, com o apoio do torcedor brasileiro, evidente que o Brasil tem o favoritismo, mas é preciso tomar os devidos cuidados para não ser surpreendido. Agora é esperar a convocação por parte do técnico Tite para sabermos quais os jogadores vão ter a missão de conquistar mais uma Copa América disputada no país.

Por falar em...
...surpresa, o Pinheiro Atlético Clube (PAC) surpreendeu ao vencer o Maranhão Atlético Clube (MAC), por 1 x 0, na sua estreia no Campeonato Maranhense de 2019. O jogo aconteceu no Castelão, em São Luís, e mesmo assim, o PAC não se intimidou e conquistou sua primeira vitória no estadual, no seu primeiro jogo, já que não atuou na primeira rodada por que o seu adversário, Moto Club, teve jogo pela Copa do Nordeste. As duas equipes reviveram a final da Copa FMF, quando na oportunidade o MAC sagrou-se campeão. O interessante é que o Maranhão tinha Raimundinho Lopes como técnico, que foi trocado por Marcinho Guerreiro, mesmo conquistando a Copa FMF. A demissão de Raimundinho não teve explicação por parte da diretoria do Maranhão, que já pode está com saudade do seu ex-treinador. Coisas do futebol.

E o Cavalo de...
...Aço sofreu a primeira derrota no Campeonato Maranhense. Na primeira partida fora de casa, o Imperatriz foi derrotado pelo Moto Club, por 1 x 0 (gol de pênalti convertido por Márcio Diogo), jogo realizado na quarta-feira, no Castelão. O jogo deixou muito a desejar. As duas equipes tiveram muitas dificuldades na criação das jogadas, ora por falta de qualidade técnica, ora pela boa marcação do adversário. Com isso, os dois times exploraram muito as jogadas aéreas, mas sem sucesso. No Imperatriz já era esperado essa falta de criação, já que o time começou o jogo com 3 volantes (Peu, Xaves e Daniel Barros) e apenas Marcos Paullo na criação, o que é muito pouco. Depois que sofreu o gol, o técnico Ruy Scarpino abriu mão de um dos volantes (Xaves) e colou um atacante (Lucão). Mesmo assim, o time continuou sem criatividade no meio campo. Aliás, acho que a diretoria deveria se preocupar com esse setor do time. Tirando Marcos Paullo, não vejo no Imperatriz outro jogador com capacidade de criação de jogadas.

Talvez seja cedo...
...ainda, mas me parece que o Cavalo de Aço tem um desequilíbrio nos setores do time. Time tem jogadores demais para algumas posições e poucas para outras. Por exemplo, quem são os jogadores de criação do time? Vejo, apenas o Marcos Paullo, e, sinceramente, não sei apontar, sequer, que é o seu substituto. Quando o time joga no 4-3-3, ele é o homem da criação, com dois atacantes de lados e um enfiado. Mas quando altera o esquema e passa a jogar no 4-4-2, não vejo outro meia de criação para dividir a função com o 10 do Imperatriz. No jogo com o Moto, por exemplo, o time iniciou a partida no 4-4-2, só que Scarpino preferiu escalar 3 volantes e apenas Marcos Paullo como jogador de criação. Os 3 volantes não funcionaram, tanto que as duas penalidades para o Moto aconteceram com os 3 em campo. Diferente de Marcinho Guerreiro, que não sai do 4-3-3, Ruy Scarpino define o esquema de acordo com o adversário. Pelo menos mostrou isso quando enfrentou um time mais qualificado e fora de casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário