Parceiro do Blog

Parceiro do Blog

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Bastidores da politica desta quinta...

Imperatriz - Confira alguns tópicos da "Coluna Bastidores", escrita pelo jornalista, Coló Filho, no jornal "O Progresso", edição desta quinta-feira, 2 de junho de 2016.
Jornalista Coló Filho, de O Progresso.

Bastidores
2 de junho de 2016

Assim é
Para observadores políticos, o resultado da pesquisa Escutec não está fora da realidade momentânea da corrida sucessória municipal. O ponto que causou mais polêmica e serviu de motivo para grupos desqualificarem a pesquisa foi Assis Ramos aparecer na frente de Rosângela Curado e Marco Aurélio, mas vale lembrar que pesquisa tem margem de erro para mais ou para menos. Além do mais, a diferença de apenas 1% se configura empate técnico com os outros dois candidatos, comprovando o que vem sendo observado. A disputa será acirrada. Quanto a Ildon Marques, não se pode esconder o sol com peneira. Ele continua liderando a preferência do eleitorado. Ressalte-se que a pesquisa mostra um quadro do momento. Não quer dizer que A ou B vai vencer ou não, até porque ainda estamos a quatro meses da votação e muita água vai passar sob a ponte Dom Affonso Felippe Gregory. É aguardar!

Votos ildistas
Com o cenário em que não consta o nome do ex-prefeito Ildon Marques, a odontóloga Rosângela Curado avança para 30,2%, contra 25,3% de Marco Aurélio e 24,7% de Assis Ramos. Uma prova de que grande parte do eleitorado de Ildon não escolheria outro caminho serão o de Rosângela. Isso anima os aliados de Curado, pois ainda sonham com a possibilidade de Ildon se tornar inelegível, o que será muito difícil. Pelo menos no momento não há nada que o impeça, inclusive porque ele disputou as eleições em 2014 e está diplomado. Ainda este mês deve assumir o mandato de deputado federal, no lugar de André Fufuca.

E...
Um cenário que anima os adversários de Ildon Marques é quanto à rejeição. Ele lidera com 24,5%, seguido de Rosângela Curado com 15,5%, Pastor Porto 14,7%, Daniel Souza 10,7%, Davizinho 8,7%, Marco Aurélio 8,3%, Rosi Vicentini 5,3% e Assis Ramos 4,5%.

Tiroteio
Os vereadores Adonilson Lima (PCdoB) e João Francisco Silva (PR) voltaram a trocar farpas na sessão de ontem. Silva fez duras críticas ao governador Flávio Dino e ao deputado estadual Marco Aurélio, ambos do PCdoB. Adonilson reagiu pesado, chamando Silva de irresponsável e mentiroso. Também destacou o fato do colega não ser fiel a um grupo, observando que ele era Daniel Souza, pulou para o lado de Rosângela e agora já está elogiando o empresário Ribinha Cunha, que se lançou pré-candidato no último  fim de semana. Vale lembrar que Silva é líder do Governo Madeira, aliado de Flávio Dino.

Violência
A onda de assassinatos, tentativas e roubos em Imperatriz foi abordada na sessão de ontem por alguns vereadores, entre eles Roma, Rildo Amaral, Zé Carlos e Carlos Hermes, O presidente da Câmara reconheceu que foram adquiridas mais viaturas e incorporados novos policiais, porém falta gestão no sistema de segurança pública do Estado, fazendo questão de destacar que a culpa não é dos policiais. Zé Carlos afirmou que em Imperatriz é preciso se criar um “herói”, vítima da violência, para que as autoridades acordem para o problema, lembrando alguns casos que mobilizaram a sociedade.

Mais quatro
O secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto, reafirmou ontem que o governo Flávio Dino vai entregar ainda neste ano quatro hospitais regionais nas cidades de Santa Inês, Imperatriz, Bacabal e Chapadinha. Em setembro do ano passado, foi inaugurado o Hospital Regional Dr. Jackson Lago em Pinheiro e, em janeiro deste ano, o Hospital Regional de Caxias Dr. Everaldo Ferreira Aragão. Segundo Clayton, cerca de 3,5 milhões de pessoas serão beneficiadas com a operação dos seis hospitais regionais.

No devido lugar
A ausência de duas lâmpadas de led na recém-inaugurada iluminação artística na ponte Dom Felippe Gregory foi denunciada como ação de vândalos, mas não foi. O que aconteceu foi que a empresa as retirou por falta de sincronia. Ou seja, suas luzes estavam na variação de um tom que não correspondia ao conjunto da obra

Nenhum comentário:

Postar um comentário