Parceiro do Blog

Parceiro do Blog

Rádio MDB Brasil Nacionais

Rádio MDB Internacionais Dançantes

Rádio MDB 2 Internacionais Românticas

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Candidata a deputada desmente e é desmentida..

Candidata, Rosângela Curado.
Imperatriz - Na nota que encaminhou ao Portal Brasil 247 e aos blogs locais, Rosângela Curado bate de frente com o que revela o relatório que apurou a farra feita por ela com recursos do Ministério da Saúde destinados exclusivamente ao tratamento de glaucoma para moradores de Coelho Neto, Buriti, Duque Bacelar e Afonso Cunha, uma população de apenas 88 mil habitantes, dos quais nem 20% poderiam ter a doença que é característica das pessoas da terceira idade.

Ela diz que a clínica contratada por ela estava credenciada pelo Ministério, mas a auditoria desmente, dizendo que, dos seus sete médicos, só um é oftalmologista e que, portando, não poderia fazer os procedimentos pagos por Curado; que nenhum médico conseguiria produzir no espaço de tempo descrito o volume de tratamentos por ela pago; Rosângela alega que pagou os “serviços” com APACS, Autorização de Pagamento de Alto Custo, fornecidas pelo Ministério da Saúde, mas a auditoria diz que não, afirmando que “na Secretaria de Saúde de Coelho Neto não existiam mecanismos de autorização de APAC para procedimentos de glaucoma”, e que os mais de 190 mil atendimentos foram apenas registrados no Boletim de Procedimento Ambulatorial Individualizado, BPA-I, prontamente “validados pela secretária Rosângela Curado”.

Por último ela diz que sequer foi citada para se defender, e outra vez é desmentida pelo conjunto de documentos que se juntam ao relatório. Um deles é o Cadastro de Notificação, de 25 de janeiro de 2012. Citada, ela pediu mais prazo, foi atendida, tentou justificar-se, mas teve as suas explicações “não acatadas”.


As contas escandalosas de Rosângela Curado
O SUS jamais registrará nada igual
Nos 19 dias úteis de abril de 2011 o médico Diego Carolino Marques Vilmar, que não é oftalmologista, conseguiu faturar, sozinho, R$ 655.853,69, fazendo procedimentos a um preço médio de R$ 48,00. Para isso ele teria atendido 13.490 pacientes e tratado de 26.980 olhos. Considerando que ele teria suportado 10 horas ininterruptas por dia atendendo nos ambientes tumultuados dos mutirões, ele teria dedicado exatos 25 segundos por olho operado ou examinado, com espaços de menos de um segundo entre um paciente e outro. A auditoria do SUS disse que isso seria impossível e determinou que Rosângela Curado devolva esse dinheiro.

O mesmo Diego Carolino repetiu jornadas extensas e igualmente rentáveis por onze meses seguidos, de julho de 2010 a junho de 2011, embolsando R$ 3.382.792,89 no período, média de R$ 307.526.618,00 por mês, a maior individual da história do SUS de todos os tempos, sem nenhuma chance de ser algum dia igualada.

Operou uma cidade inteira
Francisco Joceane Tavares foi outro médico do esquema de Rosângela Curado que faturou milhares de vezes acima do que possibilita a tabela de remuneração do SUS. Em dois meses seguidos recebeu quantias de meio milhão de reais e fechou o período da “Farra do Glaucoma” com uma renda individual de R$ 2.588.118,11. Teria operado (ou tratado) de 57.830 pares de olhos, um contingente de pacientes que supera a população inteira de uma cidade como a de Barreirinhas que é a 20a.  maior do Maranhão.

Negócio cresceu acima e 1.890%
As faturas mensais pagas por Rosângela Curada para o esquema que que incluía uma clínica oftalmológica (e que não tinha oftalmologistas contratados) e sete médicos, cresceram exageradamente entre as primeiras, de janeiro a fevereiro de 2010, e as últimas emitidas, entre junho e julho de 2011, pouco antes da auditoria do SUS se instalar em Coelho Neto. Elas foram de R$ 76.368,03 a R$ 1.447.951,99, num crescimento acima dos 1.896% em apenas 15 meses.

O número de tratamentos por mês variaram de 1.900 a mais de 31 mil, feitos, no máximo, por cinco médicos. Em maio de 2011 eles fizeram 31.321 procedimentos, 62.642 olhos tratados. Os auditores do SUS dizem, categoricamente, que isso seria humanamente impossível de ser feito.




Nenhum comentário:

Postar um comentário